Menu

Riograndense de Santa Maria pode abandonar a terceirona gaúcha

02 JUN 2017
02 de Junho de 2017
A notícia caiu como uma bomba no Rio Grande do sul. Após uma recuperação incrível na primeira fase da terceirona gaúcha, o Riograndense – SM pode estar dando adeus a competição no início da segunda fase.

Na noite dessa quinta-feira (01), o Riograndense – SM através de um ofício, comunicou à Federação Gaúcha de Futebol (FGF) de sua desistência da competição.

"O Riograndense Futebol Clube vem por meio deste ofício informar que devido a não liberação do Estádio dos Eucaliptos para realização de partidas com os portões fechados, ou outro local disponível para a realização de partidas em Santa Maria (não possuímos o compromisso por parte do cedente de realizar o restante dos jogos no Estádio Presidente Vargas até este exato momento), pelos fatos acima citados, o Riograndense informa que infelizmente não poderá mais participar da Segunda Divisão", documento assinado pelo presidente José Luiz Coden, pelo vice de futebol Wolmar Heringer, e pelo presidente do Conselho Antônio Palharini.

O fato dessa situação perigosa para o clube santa-mariense se deu pela não liberação da FGF e do MP de seu estádio nem com portões fechados. O estádio Presidente Vargas do Internacional de Santa Maria não pode mais ser cedido ao coirmão pelo estado debilitado do gramado, sobrando como última alternativa, o estádio Silvio de Faria Corrêa na cidade de São Gabriel, distante cerca de 180km de Santa Maria.

A partida entre Riograndense e Guarany de Camaquã já havia sido realizada sem torcida, porém, nem dessa forma houve liberação
.
Outra situação que preocupa é a multa que o Riograndense pode sofrer, que varia de dez mil reais a cem mil reais, além da punição de até dois anos de exclusão das competições da FGF.
Passando por uma crise financeira há algum tempo, o Riograndense poderá sofrer muito mais com isso, inclusive ter que fechar suas portas.

Voltar
Tenha você também a sua rádio